Comportamento de Consumidor – Você, um ratinho.

A Fórmula de Você.
A Fórmula de Você.

Nas escolas de ensino superio de Marketing há uma matéria que estudamos no curso, Comportamento de Consumidor. Sim, você que se acha dono da prórpia razão na realidade não é quando se trata de COMPRAR. Suas atitudes, seu meio, sua posição social, sua história de vida são apenas variáveis de controle para os profissionais do marketing, os magos que realizam desejos. Mesmo que esses desejos sejam imbecis.

Comportamento de consumidor é uma ciência aplicada que utiliza conhecimentos de economia, psicologia, antropologia, sociologia, estatística, mercadologia e várias outras disciplinas para no fim das contas vender mais, gerar lucro para seus empregadores e te deixar “satisfeito”.

Essas referências servem de suporte para o conhecimento da cultura, valores, crenças, desejos e tudo aquilo que influencia na formação de sua personalidade e que, conseqüentemente, influenciarão em seus processos de decisão de compra.

Você é estudado, observado, testado como qualquer rato de laboratório. É categorizado como Consumidor de Casse A, B, C… Um apartheid social, psicológico e econômico. Você não é um ser dotado de virtudes e vícios, amores e desamores, essas coisas que nos definem enquanto gente, estou falando aqui de moral, sentimento de coletividade, o Ontossoma Humano. É apenas um número, uma cifra, parte de uma fórmula.

O capitalismo cria pessoas e padrões que inspiram a cópia (ser como tal e para isso ter tal e tal coisa) e não a criação. A criação é propriedade das empresas, das corporações, do mercado. As massas não podem criar nada nesse complexo sistema de engrenagens. Você é compelido a copiar. Nunca criar. Até pode efêmeramente, superficialmente se for um Classe A, mas você não é né?

Everardo Rocha, antropólogo, professor da PUC do Rio de Janeiro e pesquisador da Antropologia do Consumo, afirmou que “Na hora da decisão de compra, os prazeres são muito mais fortes que as necessidades, E isso independe da classe social. Quem compra, compra para o outro, mesmo sem ter consciência disso. O consumo é a forma mais óbvia de demonstrar inserção num determinado meio, mesmo que ele esteja longe da realidade da pessoa. Ou seja, compra-se por status, para parecer algo. Longe daquilo que você realmente é.

Está aí mais um motivo capitalista (fora o petróleo) para destruir o Mundo Islâmico, Guerra na Palestina, Saddam e blá blá blá. As mulheres daquele povo usam burcas nas ruas, mas se vestem como princesas em suas casas, podem ser mais de uma, mas são tratadas igualmente, pois assim é a lei. Ao contrario de nós, que ficamos largados em casa e nos enfeitamos para os outros na rua, que temos a esposa e a “outra”… Medite um pouco nisso. O mundo islâmico é acima de tudo uma ameaça ao estilo de vida doentio a que estamos presos. Não é a toa que é a religião que mais cresce no mundo. Pois a cada dia que passa mais e mais pessoas tomam conciencia de que algo está errado, de que poderiam ser mais felizes, viver melhor. Não estou dizendo para que entregue sua fé a Allah. É apenas uma forma de mostrar que nem pra todo mundo as coisas são como conhecemos.

Outra atitude é necessária. Saia das amarras, não seja um rato. Prove que pode criar sim! Sem depender do suporte de uma corporação ou de uma empresa. Faça da sua vida e de seu mundo um lugar melhor. Pare de olhar o outro e olhe pra sí mesmo. Não engula modelos prontos. Crie você o seu Universo. Abre teus olhos e Desperta.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s